quinta-feira, 25 de abril de 2013

Um breve comentário sobre Charles Spurgeon o "Princípe dos Pregadores" (Parte I: Sua crença - O Calvinismo)

No livro "Calvinismo: As antigas doutrinas da Graça", Paulo Anglada falando de Charles Spurgeon escreve: "O que ele pregava? Que ele mesmo responda: " A Velha verdade que Calvino pregava, que Agostinho pregava, que Paulo pregava, é a verdade que tenho que pregar hoje, ou do contrário, serei falso para com a minha consciência e para com o meu Deus...  O evangelho de Jonh Knox é o meu Evangelho". "Meu labor diário é reavivar as velhas doutrinas de Gill, Owen, Calvino, Agostinho e Cristo"."

Qual é essa verdade comumente chamada "Calvinismo"? No próprio livro "Calvinismo: As antigas doutrinas da Graça", Paulo Anglada responde: "O Calvinismo é a síntese das doutrinas dos reformadores; que por sua vez, é a redescoberta da pregação apostólica do evangelho bíblico; é também é confessada na maioria das confissões de fé protestantes. O Calvinismo, portanto, são as antigas doutrinas da Graça". Esse sistema doutrinário tem uma grande gama de testemunhas de "peso" como: Agostinho, Lutero, Calvino, Tyndale, Jonh Knox, Rutherford, Jonh Bunyan, Jonathan Edwards, Whitefield, Spurgeon Lloyd-Jones. O que ele ensina?

  1. Em relação à queda: A corrupção espiritual produzida pela queda foi tal que, espiritualmente falando, o homem está morto nos seus delitos e pecados. O homem não precisa de justificação, mas de vivificação, ele precisa ser regenerado pelo Espírito para que então e só então, possa ser convencido de pecado e iluminado para crer no Evangelho da Salvação
  2. Em relação à Eleição: A fé e o arrependimento não são condição, mas resultado da Eleição. Deus não elege porque antevê arrependimento e fé; Ele produz arrependimento e fé porque Elegeu.
  3. Em relação à Expiação: Com sua morte na cruz, Cristo providenciou resgate potencial para todos, mas efetivo apenas aos Eleitos.
  4. Em relação à Graça Salvadora: Gerada apenas por Deus. Não por mérito Humano, nem por esforço humano. Na Palavra apostólica é "Nós O amamos (a Deus) porque ele nos amou primeiro". E: "Estavámos mortos espiritualmente, sem nenhum impulso que nos levasse a escolher Deus, porque ele é quem opera em nós o querer e o Efetuar." Somos Salvos porque ele escolheu nos salvar e não porque merecíamos ser salvos.
  5. Chamado Eficaz: Partindo do princípio que O Senhor Jesus é  o "Autor e Consumador da Fé" e também da Salvação Eterna (Isaías 45:22; Hebreus 5:9) e que ele não varia (Hebreus 13:8; Tiago 1:17), aqueles à quem Ele chamou ele glorificou (Romanos 8:30)  que é último estágio da Salvação.[
As Escrituras ensinam que o homem é responsável quanto a crer no Evangelho, ao mesmo tempo em que, por causa do pecado, está totalmente inabilitado por si mesmo para tal. Ninguém exceto os eleitos podem ser salvos, mas prega o Evangelho a todos convocando-os ao arrependimento. Insta que o homem está morto e somente a Graça de Deus pode retirá-lo desse lugar de morte, contudo, também diz que os pecadores devem se submeter ao Evangelho.

Nas Palavras de Paulo Anglada "O Calvinista não consegue conciliar plenamente estas revelações, mas dobra-se diante de ambas, se contudo, confudir responsabilidade humana com livre arbitrio, nem sabedoria de Deus com determinismo. A vontade de Deus não depende da vontade do homem, mas a vontade do homem, sim, depende da vontade de Deus. Contudo, Deus opera de tal modo que a vontade do homem não é violada" e sim vivificada para se inclinar (ato de vontade) ao que o Espírito quer (Romanos 8:5,6)

Esta é a "Síntese" da doutrina ou teologia de Charles Spurgeon, o princípe dos pregadores!

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Definição Bíblica da Vida Eterna

A Definição de Vida Eterna é "Conhecer Deus e a Jesus Cristo".

João 17:3 diz - "E a vida eterna é esta: Que te conheçam a Ti o Único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo a quem enviaste.

Nos originais o vocábulo "Conhecer" é muito interessante e enriquece muito o significado da passagem.

=> No Hebraico

Yadah - Conhecimento experimental; Conhecimento individual. Conhecimento Prático

=> No Grego

Ginosko - Conhecer através de relacionamento individual

A vida Eterna é CONHECER (Yadah e Ginosko) a Deus e a Jesus Cristo. Então vida eterna é ter um relacionamento Pessoal e Prático com Deus através de Jesus Cristo.

Por ser

-- Relacionamento -- É adquirido no dia-a-dia; é construtivo
-- Pessoal -- Ninguém interfere - "Nem anjos, nem demônios, nem passado, nem presente"
-- Prático-- Afeta nossa vida com santidade, mortificação e comunhão com Deus

E a vida Eterna é acessada por Crer em Jesus...

João 6:47 - Asseguro-lhes que quem crê tem a vida eterna...
I João 5:11 - Quem tem o Filho tem a vida, quem não tem o Filho não tem a vida


sexta-feira, 12 de abril de 2013

Razões porque creio em Jesus Cristo



Aqui apresento três respostas:

1.     Crer em Jesus me livra da Condenação eterna

João 3:18 diz assim: “Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, por não crer no nome do Filho Unigênito de Deus.”

Romanos 8:1, 2 diz assim: “Portanto, agora já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus, porque por meio de Cristo Jesus a lei do Espírito de vida me libertou da lei do pecado e da morte.”

2.     Crer em Jesus é o que Deus entende como “fazer a obra de Deus”

Em João 6:28,29 está escrito: “Então lhe perguntaram: "O que precisamos fazer para realizar as obras que Deus requer? Jesus respondeu: "A obra de Deus é esta: crer naquele que ele enviou.”

A obra de Deus não é simplesmente orar muito, nem jejuar muito, nem conhecer muito da Bíblia; sim, devemos fazer essas coisas sem omitir aquela... Aquela Qual? Crer em Jesus! Ah, isso é um absurdo! Eu creio em Jesus! Teoricamente todos crêem... Mas quando nos deparamos com textos “difíceis”, racionalizamos o texto... A partir daí começamos a buscar um significado racional, cientifico, histórico, alegórico para o texto... Limitamos os ouvintes dizendo: “isso foi coisa para o primeiro século não para nossos dias”... Mas Deus não quer só oração, jejum e leitura religiosa, Deus quer crentes em Jesus. Se crermos em Jesus de coração não importa se orarmos 5 minutos, ou 20 horas por dia... Nossa oração será poderosa!

 O Fato é que há no nosso meio como Jesus disse em João 6:64 “Há alguns entre vocês que não crêem”. Creio sim; Você me dirá! Pode até ser... Mas pode ser como Isaías 29:13 diz: “Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens.” Vamos crer de verdade?!

3.     Crer em Jesus me dá vida eterna

João 6:47 diz: “Asseguro-lhes que aquele que crê tem a vida eterna.”
É fato que existe uma região espiritual chamada feita, consumada; onde tudo está pronto desde o inicio da criação. Onde posicionalmente somos prósperos, sarados, libertos e abençoados com todas as bênçãos em Cristo. Mas para acessar esse lugar temos que crer em Jesus, porque a vida está nele (vide João 1:4) e precisamos ir até ele para ter a vida (vide João 5:40) pois o Pai deu-lhe o ter vida e dar vida a quem quiser. (Vide João 5:26)

Eu creio em Jesus por que:

1.     Torno-me livre da Condenação
2.     Isso é fazer a obra de Deus
3.     Isso é ter vida eterna