domingo, 22 de novembro de 2015

                           ANSIEDADE

Não ajunteis tesouros na terra, onde traça e ferrugem tudo consomem, e onde ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. (...) Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que nem semeiam,  nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? E qual de vós poderá, com todo os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo como eles crescem; não trabalham nem fiam; E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Pois se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada ao forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? Não andeis, pois, inquietos dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus e sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal”. (Mateus 6:19-21,25-34 – Almeida Corrigida Fiel)
A ansiedade é uma condição do coração que dá origem a muitos outros estados pecaminosos da mente. Quatro vezes nessa passagem, Jesus diz aos seus discípulos que não deveriam estar ansiosos (v. 25,27, 31,34). A ansiedade é claramente o tema desse texto. Ele torna a raiz da ansiedade explícita no v. 30: Pois se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada ao forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? [1].
A causa básica da ansiedade é a falta de confiança em tudo o que Deus prometeu ser para nós, em Jesus[2].  John Piper ensina-nos dizendo que a maneira de lidar contra a ansiedade é combater a sua raiz: A Incredulidade. A forma de combater a incredulidade é, na linguagem do autor, combater fogo com fogo, lançando as promessas de Deus contra as promessas do pecado[3]
A seguir, o referido pastor batista, lista-nos sete preciosas promessas de Deus para o combate à incredulidade[4], das quais listaremos aqui três:
PRIMEIRA PROMESSA DE DEUS PARA COMBATER A INCREDULIDADE
Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? (v. 25)
Essa é uma argumentação do maior para o menor. Se Deus fez o maior, então fazer o menor é ainda mais garantido. Nesse versículo, o maior é que Deus nos deu vida e corpos. Esses são muito mais complexos e difíceis de manter do que a mera provisão de vestuário. No entanto, Deus tem feito isso. Portanto, muito mais facilmente Deus pode nos providenciar alimentos e roupas. Além disso, não importa o que aconteça, Deus ressuscitará seu corpo um dia e preservará sua vida para sua a comunhão eterna.
SEGUNDA PROMESSA DE DEUS PARA COMBATER A INCREDULIDADE
“E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado a sua estatura? E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam;” (vs. 27-28).
A ansiedade não lhe fará bem algum. Não é o principal argumento, mas, algumas vezes temos de ser duros com nós mesmos e dizer: “Alma, esta inquietação é absolutamente inútil. Você não está apenas bagunçando o seu próprio dia, mas o de um monte de outras pessoas também. Deixe isso com Deus e continue com seu trabalho”. A ansiedade não realiza nada de valor.
TERCEIRA PROMESSA DE DEUS PARA COMBATER A INCREDULIDADE
Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal (v. 34)
Deus assegurará que você não seja testado, no dia dado, mais do que possa suportar (1Coríntios 10:13). Ele trabalhará por você, de modo que “sua força seja como teus dias” (Deuteronômio 33:25). Cada dia não trará mais problemas do que você pode suportar, e cada dia trará misericórdias suficientes para o estresse do dia de hoje (Lamentações 3:22-23).
A batalha contra a ansiedade[5] é uma batalha para crer nas promessas de Deus. E essa crença na graça futura de Deus vem pelo ouvir a Palavra. Assim pregar a nós mesmos é o coração da batalha[6].  O referido pastor batista, considera a ansiedade um pecado, porque não confia na provisão do que Deus nos prometeu ser em Jesus. Nós abraçamos o pecado porque ele promete que, pelo menos em curto prazo, as coisas serão mais agradáveis[7].
O ponto central, portanto, querido leitor (a), é que nessa batalha nós lancemos mão das promessas de Deus contra as promessas do pecado. O apóstolo Pedro nos diz em sua segunda epístola (2Pedro 1:3-4) que as promessas de Deus são grandiosas e preciosas e que por elas nos tornamos participantes da natureza de Deus. Quando então estiver ansioso com alguma coisa, utilize as preciosas promessas de Deus, aplicando-as a sua vida.
Quando você, querido ministro, seminarista, pastor, presbítero, diácono, reverendo, bispo, sentir que seu ministério está sendo inútil, lembre-se da promessa de Isaías 55:11. Quando você estudante, dona de casa, funcionário, patrão, jovem, moça, estiver ansioso com o seu futuro, lembre-se da promessa de Salmo 32:8 e Isaías 48:17. Quando você, querido leitor (a), estiver ansioso ante o envelhecimento, lembre-se da promessa de Isaías 46:4. Quando você, querido leitor (a), estiver com medo da morte, lembre-se da promessa de Romanos 14:7-9 e João 11:25.
Lembre-se de que Deus é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além de tudo o que pedimos ou pensamos segundo o seu poder que opera em nós (Efésios 3:20) e que ele prometeu em Cristo suprir cada uma de nossas necessidades (Filipenses 4:19).




[1] PIPER, JOHN Lutando contra a incredulidade (Traduzido por Ingrid Rosane A. de Fonseca), São José dos Campos, SP: Fiel, 2014. 176p.
[2] Ibidem.
[3] Ibid, p. 16
[4] Ibidem, pgs. 29-32
[5] No original, este trecho do livro está tratando do assunto “abatimento”, portanto, a palavra aqui é, abatimento; no entanto, adaptei para “ansiedade” em vista do tema proposto.
[6] PIPER, JOHN Lutando contra a incredulidade (Traduzido por Ingrid Rosane A. de Fonseca), São José dos Campos, SP: Fiel, 2014, p. 131 (adaptado).
[7] Ibid. p. 147.